Início Artigos & Opinião A profissão de Técnico em Informática

A profissão de Técnico em Informática

474
2
COMPARTILHAR

Uma das profissões que mais tem crescido nos últimos anos é a de Técnico em Informática. Basta observamos que as empresas e pessoas dependem cada vez mais de Sistemas de Informação.

Há alguns anos, existia apenas a profissão de Técnico em Informática, porém, com a diversificação e avanço tecnológico, ocorreu o desmembramento em subáreas, resultando em novos ramos de atuação, que vão desde Redes de Computadores, passando por Bancos de Dados, até Sistemas Operacionais e Suporte Técnico.

De acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos, dentro do eixo tecnológico Informação e Comunicação, podemos destacar as seguintes novas profissões:

  • Técnico em Computação Gráfica
  • Técnico em Informática
  • Técnico em Informática para Internet
  • Técnico em Manutenção e Suporte em Informática
  • Técnico em Programação de Jogos Digitais
  • Técnico em Redes de Computadores
  • Técnico em Sistemas de Comutação
  • Técnico em Sistemas de Transmissão
  • Técnico em Telecomunicações

Como podemos observar, as opções são muitas… A carga horária mínima exigida pelo MEC é de 1.000 horas, fora o estágio obrigatório, e dura em média 2 (dois) anos.

Disciplinas estudadas e atuação profissional do Técnico em Informática

As disciplinas mais comuns são: Introdução à Informática, Algoritmos e Estruturas de Dados, Linguagens de Programação (Java, C/C++, Python, etc.), Redes de Computadores, Sistemas Operacionais (Linux e Windows), Projeto de Bancos de Dados, Matemática Discreta Básica, Empreendedorismo, Inglês Técnico, dentre outras.

Depois de formado (ou durante o curso mesmo), você deverá ser capaz de projetar e desenvolver sistemas de automação comercial; aplicativos que envolvam interação com bancos de dados; instalar e configurar redes de computadores e servidores; oferecer treinamentos; prestar serviços de suporte técnico, etc.

A atuação profissional do Técnico em Informática é bem generalista e abrange as áreas de Sistemas Operacionais, Bancos de Dados, Redes de Computadores e Desenvolvimento de Software, além de Suporte Técnico.

É importante que além do Diploma de Técnico em Informática você estude para obter certificações nas tecnologias mais aceitas pelo mercado. Os fabricantes e desenvolvedores mantém centros de treinamentos e níveis de certificação definidos, por exemplo: Cisco (CCNA), Microsoft (MCSD), Linux (LPIC), etc.

Empregado ou Empresário?

escravo-modernoQuanto aos salários, e ao contrário do que muita revista famosa divulga por aí, são bem baixos. Há casos de colegas que trabalham 44 (quarenta e quatro) horas semanais e ganham apenas 1 (um) salário mínimo. Pessoalmente, considero o empreendedorismo a saída mais viável dentro do contexto econômico atual. Trabalhando como profissional autônomo, o retorno financeiro é muito melhor, além de trazer muitas outras vantagens (qualidade de vida, assistência remota, horários flexíveis, etc.). Tenho observado ainda que, por perceberem a importância da Tecnologia da Informação para suas empresa, muitos empresários estão dando o devido valor ao trabalho de um bom profissional de Informática.

Caso você queira seguir a vida de Lobo Solitário, o Governo Federal criou o Microempreendedor Individual (MEI), que nada mais é do que um microempresário, com faturamento de até R$ 60.000,00 anual, enquadrado no Simples Nacional, com direito a CNPJ e pagando um valor fixo mensal de R$ 37,20 (comércio ou indústria), R$ 41,20 (prestação de serviços) ou R$ 42,20 (comércio e serviços), valores estes que incluem o ISS, ICMS e Previdência Social, sendo isento de todos os demais impostos Federais.

Abraço. Até a próxima!

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here