Início Artigos Pós-graduação Lato Sensu e Stricto Sensu: Qual a Diferença?

Pós-graduação Lato Sensu e Stricto Sensu: Qual a Diferença?

227
0
COMPARTILHAR

Muitos profissionais que estão cursando pós-graduação em entidades de ensino no Brasil ficam na dúvida quando a seguinte pergunta é lançada: sua pós-graduação é Lato Sensu ou Stricto Sensu? “Ih, não sei.” – geralmente é a resposta.

Por mais complicados que os nomes Stricto e Lato Sensu possam parecer, seus significados são bem simples. Lato Sensu quer dizer “em sentido amplo” e “Stricto Sensu” quer dizer “em sentido restrito”, ambos derivados do Latim. E qual a diferença entre esses dois tipos de pós-graduação? Vejamos.

Pós-graduação Lato Sensu

As pós-graduações do tipo lato sensu referem-se aos programas de especialização (onde estão incluídos os cursos de MBA – Master of Business Administration), cujo pré-requisito é unicamente o título de graduação em qualquer área de ensino. Esses cursos têm duração mínima de 360 horas e podem ser presenciais ou não. Para aprovação, o aluno deve ter no mínimo 75% por cento de frequência (nos cursos presenciais) e deve elaborar uma monografia ou trabalho de conclusão de curso. Nos cursos à distância é exigida a realização de provas presenciais e defesa presencial de monografia ou trabalho de conclusão de curso.

Ao final, o pós-graduado não recebe um diploma, mas sim um certificado de especialista na área em que fez o curso. O MBA, especificamente, possui carga horária superior ao de uma especialização lato sensu comum podendo chegar a 1200 horas. É voltado para profissionais que desejam atuar na área de gestão ou administração de empresas ou projetos.

Pós-graduação Stricto Sensu

As pós-graduações do tipo stricto sensu referem-se aos cursos de mestrado e doutorado abertos a todos que já possuírem curso superior. São voltadas para profissionais que desejam seguir a carreira acadêmica seja como professor ou pesquisador e são obrigatoriamente presenciais. A duração é de dois anos podendo chegar a 3 anos para o mestrado e de 4 anos podendo chegar a 5 para o doutorado. Para obtenção do título é necessária a elaboração de uma dissertação (no caso do mestrado) ou de uma tese (no caso de um doutorado) e é também exigida a proficiência em outro idioma. Ao final de um curso stricto sensu, o aluno recebe um diploma conferindo a ele o título de mestre ou doutor.

Um tipo especial de pós-graduação stricto sensu é o mestrado profissional, que busca aproximar os cursos de mestrado do mercado de trabalho. Nesse tipo de curso, o aluno pode ter dedicação parcial, ou seja, pode conciliar a pós-graduação com sua carreira profissional. São voltados para o estudo de técnicas, processos ou temáticas que de alguma forma atendam a uma demanda de mercado. O trabalho de conclusão de curso deve ser sempre vinculado a problemas reais da área de atuação profissional do aluno, podendo ser apresentado em diversos formatos (dissertação, artigo, projeto técnico, patente, etc.).

Fontes: CAPES, MEC.

Por: Elton Amorim Chagas, Engº Eletricista

Criador do GuiaTECH.net, Instrutor e Técnico em Informática com mais de 10 anos de experiência e, nas horas vagas, estudante de Engenharia de Computação na Universidade Estadual do Maranhão – UEMA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here